Tagides Medicina Dentária

Vila Franca de Xira - 263 209 176 / Castanheira do Ribatejo - 263 039 841


Pigmentações e manchas dentárias

dicas_tagides_branc

Pigmentações/manchas dentárias

Os dentes podem ter manchas? Como eliminá-las?

Os dentes podem ver a sua cor alterada devido a pigmentações/manchas extrínsecas e/ou

O que são pigmentações extrínsecas? E como resolvê-las?

São manchas de cor castanha, preta ou cinza, localizadas nas superfícies externas do dente. Estas pigmentações são comuns e resultam de vários factores, a saber: da inadequada higiene oral, da dieta alimentar, do consumo repetido de café, chá e outros produtos cromogénicos, de hábitos tabágicos e, ainda, da toma de medicação específica.

Na maioria dos casos, a eliminação deste tipo de pigmentação é facilmente conseguida através de procedimentos simples e rápidos, isto é, através de uma destartarização e de uma aplicação do jacto de bicarbonato de sódio. No entanto, se ignorar e minimizar este problema pode, com o passar do tempo, desencadear uma alteração da resposta ao tratamento, conduzindo ao escurecimento e à persistência das manchas! Por isso, não hesite!

O que são pigmentações intrínsecas? E como resolvê-las?

A pigmentação intrínseca caracteriza-se pela presença de manchas profundas no interior do dente e por imperfeições no esmalte. Esta condição pode afetar o esmalte ou a dentina de dentes vitais ou não vitais/desvitalizados, atingindo uma área localizada ou a totalidade do tecido de uma ou de múltiplas peças dentárias.

As manchas intrínsecas são removidas com recurso a branqueamento dentário!

Perguntas Frequentes sobre Branqueamento Dentário:

Todas as pessoas podem fazer branqueamento?

A maioria SIM! No entanto, há excepções! Este tratamento está contra-indicado em casos de:

  •  Pacientes com expectativas irreais ou que recusam em cumprir o procedimento
  • Pacientes com múltiplas restaurações íntegras, com intolerância ao sabor ou à técnica de
  • Situações de gravidez ou amamentação.

É também importante considerar as condições de prognóstico reservado como história prévia de sensibilidade, dentes com bordos muito translúcidos, raízes expostas, white spots extensas e notáveis e pacientes bruxómeros ou com patologia da articulação temporomandibular.

Quais são as técnicas utilizadas para branqueamento?

Atualmente, existem várias técnicas de branqueamento dentário como, por exemplo, a técnica de branqueamento em consultório e/ou em ambulatório.

A técnica em consultório concretiza-se no gabinete dentário, com a vigilância e o controlo total por parte do médico dentista. Este processo está indicado em adultos ou idosos, sem registo prévio de hipersensibilidade dentária e em indivíduos com intolerância às moldeiras de branqueamento ou com necessidade de visualização de resultados rápidos. O branqueamento em consultório é igualmente adequado em casos de dentes desvitalizados escurecidos. Em oposição, esta técnica apresenta algumas contra-indicações, tais como: pacientes jovens, dentes com pouco esmalte e dentina, bruxómeros com exposições dentinárias generalizadas e indivíduos submetidos a tratamento microabrasivo.

A modalidade em consultório requer um isolamento dentário prévio e a aplicação do gel ou da pasta branqueadora nas superfícies dentárias pelo médico dentista. Este tratamento apresenta, muitas vezes, alterações significativas de cor, após uma única sessão de 30 a 60 minutos. No entanto, contrariamente ao aludido pela maioria dos fabricantes, um branqueamento em consultório, com resultados óptimos, é apenas conseguido através de múltiplas sessões, geralmente de duas a seis consultas, com a duração de 30 a 45 minutos

O modo em ambulatório ocorre quando prescrito pelo médico dentista, mas aplicado pelo Esta modalidade é a indicada para doentes com menos recursos económicos, incapazes de comparecer a várias consultas médico dentárias e/ou de permanecer no consultório, durante períodos de tempo prolongados para realização do tratamento. Esta técnica consiste numa primeira fase (toma de impressões, confecção e entrega de duas moldeiras de branqueamento, explicação do modo de aplicação do gel e da duração do tratamento) e numa segunda fase (execução do tratamento pelo paciente em casa). É recomendada, posteriormente, uma consulta de revisão para observação e verificação dos

O modo combinado consiste na conjugação das técnicas em consultório e em ambulatório, de modo a acelerar o aparecimento de resultados e a garantir a estabilidade da cor desejada. Este módulo combinado, inicia-se com o branqueamento em consultório e, em seguida, o paciente conclui o tratamento em ambulatório.

Qual a melhor técnica de branqueamento?

Depende de caso para caso! Todas as técnicas têm vantagens e desvantagens! Deverá abordar esta questão com o seu Médico Dentista e juntos acordarem o melhor tratamento para si!

O branqueamento faz mal à saúde? Tem efeitos sistémicos?

Não são conhecidos registos de efeitos tóxicos sistémicos agudos e sub agudos, genotoxicidade ou carcinogenicidade.

O branqueamento tem efeitos adversos locais? Desgasta os dentes? Dá sensibilidade dentária?

A maioria dos efeitos adversos locais encontra-se dependente da técnica, da concentração do produto usado e da resposta do paciente ao tratamento. O branqueamento dentário não desgasta os dentes pois não é abrasivo! Este procedimento não tem praticamente efeitos adversos, podendo apenas desencadear, mais frequentemente, sensibilidade dentária.

A sensibilidade dentária, nos pacientes sujeitos a branqueamento, tem uma incidência superior a 50 %, dependendo da qualidade do produto, da técnica aplicada e da resposta individual ao processo. Este efeito surge, normalmente, em estados iniciais do tratamento, podendo, no entanto, prolongar-se até alguns dias, após a sua conclusão. Manifesta-se, maioritariamente, na forma de dor aguda ou na sensação de formigueiro, em dentes íntegros,

sem a presença de estímulo térmico ou tátil. Esta reação adversa tem uma duração transitória e uma causa não totalmente clarificada. Por esta razão, o tratamento branqueador não deve ser aplicado em dentes com cáries, com dentina exposta ou com restaurações defeituosas.

NOTA: A sensibilidade dentária aquando da realização do branqueamento pode ser controlada e, assim, não ser impeditiva da conclusão do tratamento! Fale com o seu Médico Dentista! Não deve ter medo de fazer branqueamento! Os resultados valem a pena!

Marque uma Consulta

Dra. Ana Sofia OliveiraDra. Ana Sofia Oliveira - 9 de Maio de 2016
MÉDICA DENTISTA - Mestrado em Medicina Dentária pelo ISCSSul – Clínica dentária geral na Unidade da Castanheira do Ribatejo

Mais recomendações de; Dra. Ana Sofia Oliveira »


Partilhar na sua rede social favorita

Comentários